Antonio Claudio da Nóbrega

Antonio ClaudioNascido em Niterói, importante município do Rio de Janeiro, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega possui um estilo próprio - inovador, otimista e dedicado - de atuar na vida acadêmica e na vice-reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF), uma das maiores instituições de ensino público do país. Apaixonado pela UFF e por Niterói, passou toda infância e adolescência na cidade, sua residência até hoje. Em 1983 entrou para a Medicina da UFF, na mesma Faculdade onde estudou seu avô, aluno da primeira turma da Faculdade Fluminense de Medicina e um dos formandos de 1931. Antonio Claudio foi monitor de Fisiologia durante o período de graduação e, em 1990, passou em primeiro lugar no concurso público para a instituição, tornando-se professor do Instituto Biomédico. Com mais de 27 anos de vida acadêmica, buscou novos desafios e assumiu os cargos de pró-reitor em Pesquisa e Pós Graduação (2009-2014) e de vice-reitor (2014-2018).

Casado com Angela e pai de Vitor e Isabela, Antonio Claudio quase teve sua trajetória interrompida ao sofrer um assalto no Rio de Janeiro, em 1999, quando voltava de um jantar comemorativo da defesa de mestrado de um orientando. Os assaltantes deram 11 tiros no carro e um deles atingiu a medula espinhal, deixando-o tetraplégico. Superou o triste episódio de violência com apoio de profissionais competentes, solidariedade da família, dos amigos e da UFF.  A disposição que sempre teve em praticar esportes como natação, triatlon, vôlei e basquete, sendo inclusive campeão mirim de judô do Estado do Rio, se manteve e pratica natação regularmente.  Como médico, integrou equipes em campeonatos brasileiros e mundiais, Jogos Pan-Americanos de Indianápolis e do Rio de Janeiro e Jogos Olímpicos de Atlanta (1996) e Jogos Olímpicos de Inverno em Nagano, no Japão (1998).

Desde 1994, quando retornou do seu doutorado na Universidade do Texas em Dallas nos Estados Unidos, continuou a trabalhar no Instituto Biomédico e no Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP), da Universidade Federal Fluminense. Foi membro do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação da cidade de Niterói e ainda atua do Conselho Superior da FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro), onde exerce também a coordenação da área da saúde da instituição. Assumiu em 2017 a cadeira 34, como membro titular, da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro. Coordena o Laboratório de Ciências do Exercício (LACE), criado em 1994 por ele próprio, onde hoje atuam quase 40 pessoas de diversas áreas e níveis de formação, e se dedica integralmente para o avanço institucional da UFF, cujas principais metas são a ampliação qualificada do corpo docente, recomposição e fortalecimento da infraestrutura de pesquisa, o estabelecimento das decisões em critérios de mérito acadêmico e a inclusão social.

Amante do esporte, do teatro, da música, cinema e de viagens, aos 52 anos de idade, Antonio Claudio leva na bagagem uma formação acadêmica e atuação profissional de reconhecimento nacional e internacional. Tem especialização em Medicina do Esporte pela Escola Médica de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro  (PUC); aperfeiçoamento em Cineantropometria pela Simon Fraser University em Burnaby, British Columbia (Canadá); mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela UFRJ; doutorado em Ciências (Fisiologia) pela UFRJ e Research Fellow em Cardiologia pela University of Texas Southwestern Medical Center em Dallas,Texas EUA).

Na UFF, foi ainda chefe do Departamento de Fisiologia e Farmacologia e coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências Cardiovasculares, onde liderou a criação do doutorado. Atualmente, é bolsista nivel 1B do CNPq e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, intitulado Inatividade Física e Exercício. Exceto pelo tempo que morou em Dallas para o doutorado, sempre ministrou e continua a ministrar aulas de graduação para medicina, com dedicação e entusiasmo, tendo sido homenageado por diversas turmas de formandos, o que considera uma de suas mais importantes conquistas.

Produziu até hoje mais de 180 artigos publicados em revistas nacionais e internacionais, como autor ou coautor; cinco livros publicados como autor; 21 capítulos de livros e seis livros organizados. Orientou e supervisionou 29  dissertações de mestrado, 12 teses de doutorado, 19 trabalhos de conclusão de curso de graduação, 22 de iniciação científica e 15 de pós-doutorado.